INTELIGÊNCIA EMOCIONAL

As emoções desempenham um papel fundamental no nosso desenvolvimento humano. Para uma efetiva adaptação social, o indivíduo necessita não só de experienciar as emoções, mas também agir sobre elas, de modo a geri-las e regulá-las, respeitando os seus próprios objetivos. Assim, o indivíduo necessita de ser emocionalmente competente, de modo a otimizar as suas relações com os outros.

A emoção está presente desde o nosso nascimento (e.g. quando choramos pela primeira vez) e permite tornar o nosso pensamento mais rico e inteligente, e a inteligência permite pensar e usar, de forma mais apurada as emoções.

A Inteligência Emocional permite-nos reconhecer, avaliar, compreender e expressar emoções gerando sentimentos que nos auxiliam no nosso quotidiano. A capacidade de podermos controlar as nossas emoções, dota-nos de um grande crescimento emocional e intelectual, promovendo o nosso bem-estar e qualidade de vida.

A IE contribui em grande parte para o sucesso, nas mais variadas áreas da nossa vida, sendo que, desde muito cedo poderá ser explorada e aperfeiçoada, apresentando-se como uma aprendizagem ao longo da vida.

As grandes vantagens da Inteligência Emocional passa por um melhor conhecimento e gestão emocional de si mesmo, uma expressão adequada das suas emoções, maior preocupação com o estado emocional do outro e melhoria das relações interpessoais, maior consciência e honestidade relativamente ao que sente e aos sentimentos do outro. A IE é transversal melhorando outras aptidões do ser humano, como a automotivação, autoconsciência, positivismo, autoconfiança, empatia, relacionamento interpessoal, melhorando consideravelmente as capacidades e competências da criança/jovem/adulto ao nível pessoal, emocional e social, capacitando o mesmo para adataçao à mudança.

A IE deve iniciar-se desde muito cedo ainda no seio familiar. Nesse momento, as crianças devem ser habituadas a expressar e a lidar com as suas emoções (especialmente as negativas - raiva, tristeza e medo) contendo com o auxílio dos seus pais. Só desta forma, conseguirão tornar-se adultos emocionalmente inteligentes, com maior sucesso no meio escolar, na relação com os pares e nos desafios que possam advir no futuro.

Num segundo momento, a escola e os professores também se apresentam como educadores emocionais, que deverão estar atentos às necessidades emocionais das crianças e jovens no intuito de procurar ajudar os mesmos.

O Psicólogo, profissional possuidor de formação especializada na parte psicológica e emocional, tem um importante trabalho ao nível das emoções, promovendo um reconhecimento, gestão e implementação de estratégias eficazes para uma adequada aprendizagem e competência emocional. 

Tenho uma novidade para si! Já que falamos em inteligência emocional, apresento-lhe um serviço focado exclusivamente em desenvolver Talentos e Emoções. Trabalhar desde cedo, os talentos e as emoções como o medo, a raiva, a tristeza, a alegria, a vergonha, a culpa, o ciúme, entre outros conceitos relevantes, torna-se essencial para um desenvolvimento saudável e consequente sucesso da criança ou jovem. 

INTERESSADO(A) EM FAZER O SEU FILHO FELIZ?

Já pode realizar consultas focadas em trabalhar os Talentos e as Emoções do seu filho.