A idade precoce de ingresso escolar tem impacto nas aptidões escolares e nas competências pessoais e sociais?

A idade precoce de ingresso escolar tem impacto nas aptidões escolares e nas competências pessoais e sociais? 

Tânia Carvalho, Teresa Santos, Tânia Gaspar Sintra dos Santos, Túlia Rute Maia Cabrita, Adilson Marques 

Resumo

Dada a escassez de estudos referentes ao impacto da idade de ingresso escolar nas aptidões escolares e nas competências pessoais/sociais de crianças em Portugal, torna-se pertinente estudar este fenómeno. O objetivo deste estudo visa descrever e comparar as aptidões escolares e as competências pessoais/sociais, em dois grupos de alunos com diferentes idades de ingresso escolar (5 e 6 anos de idade).

Participaram 153 crianças Portuguesas (51% rapazes) no presente estudo, com idades entre os 7 e os 8 anos e com 7.30±0.46 média de anos de idade.

Os resultados demonstraram que para a variável aptidões escolares (nas dimensões de relações espaciais, constância da forma, orientação espacial e escala total) não foram verificadas diferenças estatisticamente significativas. Porém, verificaram-se diferenças significativas nas dimensões de compreensão verbal e conceitos quantitativos, sendo que as crianças que ingressaram com 5 anos no ensino escolar apresentaram resultados estatisticamente significativos mais baixos, do que as crianças que ingressaram aos 6 anos de idade. No que diz respeito às competências pessoais e sociais não se verificaram diferenças estatisticamente significativas entre os dois grupos etários.

Os presentes resultados obtidos, que na generalidade sugerem semelhanças (mais do que diferenças) entre os dois grupos de idades quanto às aptidões escolares e competências pessoais/sociais podem conduzir a uma reflexão final, que passa por reforçar a ideia da entrada das crianças no ensino escolar aos 6 anos (idade definida pela lei Portuguesa em vigor), e não, precocemente. Contudo, mais investigações são necessárias com o intuito de aumentar o conhecimento sobre esta área.

Due to the scarcity of studies concerning the impact of school entry age on school skills and on personal/social skills of children in Portugal, it is pertinent to study this phenomenon. This study aims to describe and compare school skills and personal/social skills in two groups of students with different school entry ages, 5 and 6 years old, respectively.

A total of 153 Portuguese children (51% boys) aged between 7 and 8 years, with a mean of 7.30 ± 0.46 years old participated in the study.

The results showed that no statistically significant differences were found for the variable school skills in its dimensions: spatial relationships, constancy of form, spatial orientation and total scale. However, significant differences were observed in the dimensions verbal comprehension and quantitative concepts: children with school entry age of 5 years old presented statistically significant lower results than children with school entry age of 6 years old, for those same dimensions. Regarding personal/social skills, there were no statistically significant differences between the two age groups.

The present results, which generally suggest similarities (more than differences) between the two age groups in terms of school skills and personal/social skills, can lead to a final reflection that reinforces the idea of children entering the school at age 6 (age defined by the actual Portuguese law), and not, early. However, more research is needed to increase knowledge concerning this area.


Palavras-chave / Keywords

Idade de ingresso escolar, Aptidões escolares, Competências pessoais e sociais, Crianças de idade escolar.

School entry age, School skills, Personal/social skills, School-age children.